Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Uma frase sábia, dita não sei bem por quem.A verdade é que temos medo da mudança, todos, não pensem que são só alguns. A verdade é que nós mudamos, aos poucos, numa ínfima parte bem escondida dos olhos curiosos ou de comentários melindrosos e sempre desejando que ninguém note.

Não mudar é seguro, pensamos até quando sofremos que se não nos mexermos talvez não doa tanto, e mudar para quê? Qualquer problema ou dor é familiar, é conhecida e quem é que sabe o que está por trás da cortina?

A questão é quando se tem medo de mudar para algo que se conhece, afinal o que mete mais medo? Mudar? Ou voltar?

Neste momento acho que me recuso a voltar para coisas que sei o começo, o meio e infelizmente o fim.

Apenas se deve ter plena consciência de que tudo depende de nós e não inventar razões, ou ganhar remorsos do que se faz, pois o que se faz é com plena consciência e apenas tentamos esconder o que à partida já se sabe, acho que isso se chama intuição ou se fossemos animais, instinto.Gostava que a vida fosse como nas histórias... e quem não gostaria... Onde um dia pudesses entrar num avião e ir conhecer meio mundo, onde a vontade e a valentia reina nos nossos corações e tudo pode acontecer.

É a falha humana...

Eu penso e penso, volto a pensar mas o que está na minha cabeça não sai e é como quando tento desenhar(ok eu sei que há pessoas que sabem desenhar, mas eu não sou uma delas) e imagino na minha cabeça o que quero desenhar, mas na mão não sai ou sai torto ou nada parecido, eu ja me contentava com torto mas pelos vistos....

O QUE SEI É QUE DÁ TRABALHO, a vida dá trabalho, o amor dá trabalho, tudo exige esforço e dedicação e é essa a nossa enorme falha como humanos, tudo o que dá trabalho tarde ou cedo se descarta, como uma árvore no Outono que vai perdendo as suas folhas e no fim é inverno, está frio e está despida.O que quero é primavera e verão, a unica coisa que quero de frio é mesmo um belo e doce gelado, quanto ao despida pois... só mesmo na praia

 

 


sinto-me
música oh oh yea yea
tags: , ,

publicado por sashablog às 15:03 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

Como ando numa onda de ler, ontem arranjei no sítio do costume mais um Caderninho do Nada, uma publicação muito original que se faz em Portimão.

Para meu espanto o caderninho do nada desta vez falava de sardinhas e não pude deixar de rir quando dei por mim a ler a historia de uma sardinha que tinha caído do saco das compras, mas o melhor eram as fotografias que acompanhavam a historia.... Mas quem é que no seu perfeito juízo corre meia cidade com uma real sardinha a tirar fotografias? Melhor ainda é a parte da sardinha se querer suicidar mas não consegue porque o comboio está atrasado e ela farta-se de esperar... surreal não vos parece?

Aconselho vivamente a lerem o Caderninho do Nada e se possível a contribuir para que continue a sair esta bela, imaginativa, original e criativa publicação.(Quando digo contribuir, não é com dinheiro mas sim com artigos, historia, poemas... what ever..)

 

Ainda no sitio do costume, bebi um belo de um chocolate quente e só, mas mesmo só para vos meter inveja eu vou passar a descrever:

Primeiro comes com os olhos, o belo do chocolate com a sua aparência espessa mas cremosa e então notas o fumo quente que a chávena emana. Em seguida eis que o cheiro a chocolate e a caramelo te entra pelas vias nasais e até fechas os olhos para que nada te escape deste belo aroma, para completar este misto de sensações e satisfazer o gosto, que por esta altura já estás a salivar, levas lentamente uma colher à boca e comes muito devagar para que este gosto nunca acabe e eis então que soltas um haaaaaaaaaaa quase orgástico.

Gostaram? Eu gostei :)


sinto-me relusente como a sardinha
música O abadajar da cauda da sardinha

publicado por sashablog às 14:47 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

 

 

Depois de ter corrido meio Portimão com a Dani., de ter visto todos as lojas do chinês, de ter jantado um bacalhauzito com natas(congelado) e uns crepes com gelado feitos por moi :) acabei a tomar café no CHOCOLATE, um café de uns amigos onde as revistas se amontoam por um engano da empresa que as fornece. No meio de tais revistas, grande parte banais, eis que dou de caras com o livro que a cima vos mostro e que é um livro que me despertou logo a atenção e que ao lê-lo não conseguia parar(e assim é que eu gosto deles). Uma história mirabolante de uma rapariga hippie que o pai lhe deixa como herança um avião...

Depois de um fim de dia que se tornou muito positivo, sim porque o meu diálogo estava reduzido devido aquilo que faz de nós mulheres... Ainda fui ate a um barzito e estive lá até as 4, para quem não tinha vontade :P.

Quanto ao fim-de-semana pois foi só dormir, ir nadar, jantar com uns amigos e normalmente só com rapazes, não sei bem porque mas ultimamente... Então e as gajas????

E pronto, continuo com um diálogo reduzido, por isso nem vou escrever mais...

 

 

 

Hoje não

 

 

 


sinto-me Nada...
música Ausência de som
tags: ,

publicado por sashablog às 11:22 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

 

 

 

Crenças, em que se acredita?

Há pessoas com ideais políticos , outras que acreditam e se apoiam na religião.

E eu ? Apoio-me no quê?

Não concordo com nenhuma ideia politica ou religiosa, não tenho alguém famoso como referencia das minhas ideias.

Podia dizer que me inclino mais para a ciência, mas também essa não tem resposta a muitas das minhas questões.

Posso mesmo é dizer que me apoio no meu cérebro , posso até dizer que o posso considerar com vida própria .

Cerebro vs Consciência, um combate que se trava dentro da caixa craniana há quase 25 anos, sim porque nos primórdios da minha existência isso não acontecia era tudo calmo e belo. É um combate eterno onde todos tem razão e nenhum ganha a batalha, aquilo que é moralmente correcto não é lógico e aquilo que é lógico é moralmente incorrecto.

Apenas posso tomar decisões baseadas em estados de espirito e naquilo que na altura me parecer o melhor, até acho que isto não soa muito bem ...

 


sinto-me como um boxer
música a sineta do ringue
tags: ,

publicado por sashablog às 14:17 | link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

Hoje é o teu dia e por isso este post é só para ti, por isso lê o post e faz o que te digo, mas primeiro lê eheheheh

 

1.Fecha os olhos(mas primeiro lê ehhehe)

2.Imagina que todos os que gostas estão ai contigo.Olha estou la eu, com o teu bolo cheioooo de velas, sim pk ja são 26.

3.Pede alguns desejos

4.Sopra as velas

5.Recebe os nossos presentes que são tudo o que queres

6.Recebe tambem a remessa de beijos e abraços

7.Sorrriiiiiii

 

 

E agora a musiquita da praxe hum hum deixa la desentupir a garganta ...

 

 

 

PARABENS A VOÇÊ NESTA DATA QUERIDA MUITAS FELICIDADES MUITOS ANOS DE VIDA, HOJE É DIA DE FESTA CANTAM AS NOSSAS ALMAS PARA A MENINA MÓNICA UMA SALVA DE PALMAS

 

(AGORA SOPRA)

 

 

TENHA TUDO DE BOM, O QUE A VIDA CONTEM, TENHA MUITA SAÚDE  E AMIGOS TAMBEMMMMMMMMIIIIIIIIIII

 

CLAP CLAP CLAP

WOWOWOWOWO

WOP WOP WOP

EEHEHHEHEHEHEHEHH

 

 


sinto-me TIPO PRESENTE
música A DOS PARABENS
tags: , ,

publicado por sashablog às 09:57 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 5 de Janeiro de 2008







Não sabia bem como começar, não queria que este primeiro post fosse banal ou de revolta, queria pinta-lo de várias cores como o arco-íris e que mil borboletas voassem por cima da cabeça. Queria sentir-me criança e deitar-me na areia, onde o sol me beijasse a cara e as ondas do mar me fizessem cócegas nos pés.

Queria rebolar no campo, apanhar flores, subir nas arvores e cair sabendo que podia correr para um regaço e que ninguém me ralhava.

Hoje pensei em tudo o que gosto e que sinto falta, mas esses pensamentos fizeram-me sorrir e encheram-me de calor :) , a falta da infância e das pessoas, da minha avó e do seu do seu abraço quente, das panquecas com a moni , dos biscoitos da mãe, do cheiro do skate park , dos abraços e dos beijos, dos risos desmedidos, das borboletas na barriga e até de corar. Lembro-me de corar, corava tantas vezes que parecia um tomate e agora nem sei o que é isso, era a inocência e os sentimentos puros. O inicio das aulas, em que todos tinham algo para contar, o cheiro dos livros novos e de ouvir a minha mãe dizer "...gosto tanto deste cheirinho...", dos jogos da bola só de raparigas, de ir ao liceu e entrar tipo fugitiva só para assistir as aulas dos outros. Há dias reparei que já não me riu tanto outras vezes já não com o mesmo gosto.


 

Hoje o pai de um amigo faleceu, não é grande começo de ano mas é a realidade. É triste para ele e fico triste por ele.

 

Mas a vida é assim e os vivos estão cá e para me lembrar disso tive a boa noticia de ano novo, dada pela Cat em que um amigo nosso saiu do coma o que é óptimo porque já temíamos o pior.

Melhor ainda foi quando falei com ele, senti-me feliz e aliviada em não perder mais um amigo num (ou como ele diz "em um") acidente parvo.

Tantas horas passadas a porta da sua casa, tantas confidencias, a verdade é que temos uma relação especial, não tenho estado tanto com ele é verdade, mas quando nos encontramos é igual, eu abro a matraca e falo com ele horas a fio se for necessário .

Há pessoas que nos marcam, por tudo o que passas com elas e pelo carinho partilhado com elas. Para a semana vou visita-lo pois ele volta a casa, espero que ele esteja bem mesmo e com bom aspecto, tenho medo de que esteja diferente não sei o que esperar apesar de me ter descrito o seu estado, acredito que esteja debilitado mas gostava de o ver como o conheço. Pode ser parvoíce , ou o desejo de que nada se tivesse passado, em que apenas é mais um dia que não o encontrei na rua.


 


Entrei bem, com saúde , sem desejos nem promessas, sem passas ou cuecas de cor, este ano decidi assim, nada de ano novo vida nova.

 Entrei neste ano sendo eu mesma, com os dois pés no chão e sem crenças, assim mesmo é que deve ser, pés no chão e sonhos na cabeça.

 cheguei ao fim de mais um dia e apesar de algumas coisas estou feliz por muitas outras.

 Por isso e agora sim desejo um óptimo 2008.


sinto-me Em paz de espirito
música as gargalhas ao pé do mar
tags:

publicado por sashablog às 00:37 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Só mais alguns...
mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Brisa Fresca

Umbigos de metro e oitent...

News from algarve

Coisas de Natal

Tatto

Que desnaturada...

I'm Back (great news)

O meu lugar ao sol

Sem Férias

O visitante do 3º andar

arquivos

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

tags

80's

a

alien sono

amor

anos

aprende

arte

axim

bebe

boxe

cala-te

campanha

carpe diem

casamentos

cegonha de paris

chupa-me

criança

de

desesperadas

dois

dotado

é a millllllliii

emoção

falhas

feliz

gelo

gordo

jane oli

jovial

lê o papelinho

mafarrica

maldição

moni

muda

multí coloré

nada

nariz vermelho

news

old

on carvon

papelinho

peixe

quim

revolta das chicas

rugas

rules

sardines

saudade

tatto

to be

toca

toni

tres

um

vamos dançar

velho

vida

wop

world press photo

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds